domingo, 21 de setembro de 2008

Metades


E que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio. Que a morte de tudo que o que acredito não me tape os ouvidos e a boca. Porque metade de mim é o que grito, mas a outra metade é silencio.

"Metade", Música de Oswaldo Montenegro


Tantas vezes fui incapaz de ver o óbvio. Tantas vezes já me deixei calar por desacreditar na vida, nas pessoas. Tantas vezes não entendemos o que nos acontece, como se uma venda nos cobrisse os olhos, por deixar que emoções destrutivas consumam nossa força. Acredito muito na "lei do plantio e colheita", acredito na superação de situações, de sentimentos, de frustrações. Já errei demais - e sei que ainda errarei -, já disperdicei muita vida. Hoje, a maturidade me trouxe a tranquilidade de saber quem eu sou, do que gosto e como gosto. Isso faz com que eu veja as "curvas da vida" como algo natural, parte de tudo... uma parte importante, inclusive. Se eu não tivesse sido incapaz de perceber certas coisas, hoje não teria uma percepção tão aguçada; se não tivesse desacreditado tanto, me decepcionado tanto, os dias de hoje, com certeza, não seriam tão valorizados, não tentaria tanto me por no lugar "do outro", não assumiria para mim mesmo - o que é o mais difícil - que eu também decepciono as pessoas. Tudo isso faz parte; todavia, o que não faz parte é calar sempre, desanimar, achar que tudo é injusto, pois, injusto é ter pena de si mesmo, por a culpa dos nossos fracassos nas pessoas, nas circunstâncias. Só quem tem a esperança, paciencia e zelo para peneirar consegue achar ouro no fardo garimpo da vida. Por isso continuo sempre; por isso, mesmo quando paro, não desisto, mesmo quando tudo parece perdido ainda tento enxergar o melhor da vida e das pessoas. Porque metade de mim é o que penso, mas a outra metade é um vulcão!



Obs: Essa última frase também é da música. A minha preferida.

4 comentários:

Thaís . disse...

"E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também"

mc disse...

metade frio,metade quente.

noemi brito disse...

É inútil desacreditar na vida. Isso não muda o jeito das coisas serem.
O que me faz feliz é saber que Deus tá no controle de tudo e que nossas provações é Ele quem permite que aconteçam pra nos tornarmos cada vez melhores e mais sábios.
Pensando bem eu não acredito na vida, eu acredito em Deus. Assim fica mais fácil viver.. ou pelo menos possível.
Belo blog Flavito!
;*

noemi brito disse...

Ps: muda o nome do meu blog nos teus links ^^